Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Agricultura de ponta chega a zona rural com o Programa Roçado no Quintal

As ações contribuirão para formatação da matriz econômica para a região de forma socialmente justa, ambientalmente sustentável, economicamente viáveis para o desenvolvimento e crescimento do município de Parintins.

Depois do sucesso do programa Água no Jirau que levou água potável aos agricultores familiares com a visão empreendedora do prefeito Bi Garcia, a Prefeitura de Parintins quer tornar o setor primário mais competitivo com o programa Roçado no Quintal, gerando emprego e renda na zona rural.

O programa vai implantar unidades demonstrativas na região do Zé Açu, Projeto de Assentamento de Vila Amazônia, com inserção tecnológica voltada para agricultura de ponta. Para aumentar a eficiência e produtividade, a Secretaria de Pecuária Agricultura e Abastecimento (SEMPA) buscou parceria da Embrapa, Sepror e comunitários da Região de Boa Esperança do Zé Açu que já trabalham na preparação de 30 hectares divididos em 02 hectares por família. As ações contribuirão para formatação da matriz econômica para a região de forma socialmente justa, ambientalmente sustentável, economicamente viáveis para o desenvolvimento e crescimento do município de Parintins.

As primeiras mudas de mandioca, macaxeira e banana plantadas serão certificadas. São mudas cedidas e recomendadas pela Embrapa, um material mais sadio, livre de doenças e com maior produtividade, o que permite um repasse de mais qualidade ao agricultor familiar que fará o cultivo. O resultado será um produto mais saudável e de ótimo preparo que chegará ao consumidor.
O Secretario Edy Albuquerque, destaca que a agricultura de baixo carbono aliada à mecanização agrícola é uma das prioridades junto com as inovações tecnológicas para aumento da produtividade e qualidade dos produtos que serão plantados nas unidades demonstrativas. “Essas ações serão grandes promotoras de difusão do sistema de agricultura sem queima, reduzindo o trabalho braçal com uso de tecnologias e equipamentos desde abertura de roçados, plantios, irrigação, colheita, processamento e logística de escoamento da produção”, frisa.

A equipe técnica da coordenação de produção vegetal já trabalha a elaboração de outros programas para contribuir com o êxito das políticas públicas, que tem como objetivo mitigar os problemas da fome na zona rural.

No ensejo de contribuir para segurança alimentar programas como “Feijão no Prato e Pirão nosso de cada dia” estão em estudos pela equipe técnica.

A Sempa atua no sentido de promover as condições necessárias para o produtor rural desenvolver uma maior produtividade, tornando o campo atrativo para o aumento de renda na zona rural. A ideia é fomentar o potencial da geração de empregos no setor de produtos alimentícios, segmento de insumos, fertilizantes, defensivos, rações, máquinas e equipamentos e  integração de segmentos, incluindo segmento terciário, integração de elos da cadeia, abrangendo serviços de comércio, tecnologia da informação e comunicação, logística, entre outros.

Peta Cid – Secom

Foto: Divulgação

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.