Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Campanha Janeiro Branco: Importância da prevenção à depressão e ansiedade

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que a depressão atinge 5,8% da população brasileira, e distúrbios relacionados à ansiedade afetam 9,3% .

O mês de janeiro foi escolhido como o mês da saúde mental, tendo o branco como sua cor simbólica. O objetivo da campanha é sensibilizar a população quanto à importância da prevenção à depressão e à ansiedade, estimulando ao cuidado com a saúde mental e bem-estar.

A depressão, um dos problemas mais comuns da saúde mental que podem levar a consequências graves, como à automutilação e até ao suicídio. Vários são os motivos que podem levar uma pessoa à depressão e à ansiedade como transtornos psiquiátricos, estresse crônico, disfunções hormonais, vícios (cigarro, álcool e drogas ilícitas), experiências de violência doméstica ou abuso, perda do emprego, desemprego por tempo prolongado, separação conjugal, entre outros.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que a depressão atinge 5,8% da população brasileira, e distúrbios relacionados à ansiedade afetam 9,3% e a violência (um dos motivos que levam a doenças emocionais) tem impactos imediatos que somatizam gerando sofrimento psíquico e físico acumulados pela vítima que podem gerar traumas que desencadeiam em forma de patologias como: depressão, ansiedade, doenças osteomusculares, enxaqueca, asma, osteoartrite, diabetes, doenças pulmonares obstrutivas crônicas, problemas gastrointestinais e outros.

Onde buscar atendimento

Uma pessoa que necessita de atendimento em saúde mental deve, primeiro, buscar acolhimento na rede de atenção básica mais próxima de seu domicílio. Em caso de surto psiquiátrico, é preciso acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), para ser encaminhado para o atendimento de urgência e emergência mais próximo.

Para receber atendimento no CAPS, a pessoa deve, primeiro, procurar a unidade de saúde básica mais próxima de sua casa. Havendo necessidade de um tratamento de maior complexidade, a própria unidade faz o encaminhamento ao Centro.

Muitos chegam espontaneamente ou encaminhados pela equipe de Saúde da Família ou de hospitais e prontos-socorros e todos os casos passam por uma avaliação pela equipe multiprofissional. Caso o paciente se encaixe no perfil do CAPS, ele é integrado à instituição.

Fonte:https://sitebarra.com.br/
Fotos: Internet

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.