Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Comunidade Surda parintinense comemorou ” Dia do Surdo” com união e lutas pela Acessibilidade Linguística

O presidente da ASPIN destaca ainda que uma das principais conquistas dos surdos ao longos dos anos foi o reconhecimento nacional da LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), por meio da lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002 e do Decreto nº 5.626/2005.

O dia 26 de setembro, foi instituído como o Dia Nacional do Surdo por ser a data de inauguração do INES (Instituto Nacional de Educação de Surdo) em 1857, no Rio de Janeiro, que foi a primeira escola para surdos do Brasil. De acordo com o presidente da Associação dos Surdos de Parintins – ASPIN, Marlon Azevedo, a data é relevante porque chama a atenção para a necessidade de inclusão, respeito e preservação dos direitos da população surda no país.

Em Parintins, o dia em alusão a luta por direito e inclusão, foi celebrado pela Escola Áudio Comunicação Paulo Manna e a ASPIN. “Lutamos em defesa de nossa língua e nossos direitos adquiridos através de nossas lutas. A data tomou força, principalmente, após 29 de outubro de 2008, com a oficialização do Decreto Lei nº 11.796, com o principal objetivo de refletir sobre os direitos e inclusão das pessoas surdas”, enalteceu Marlon. A comemoração aconteceu na quadra da escola no sábado, 26.

O presidente da ASPIN destaca ainda que uma das principais conquistas dos surdos ao longos dos anos foi o reconhecimento nacional da LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), por meio da lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002 e do Decreto nº 5.626/2005. O Dia Internacional do Surdo é comemorado em 30 de setembro. “Nós Surdos de Parintins, juntos com a Escola Áudio Comunicação Paulo Manna e Associação dos Surdos de Parintins ASPIN, lutamos em defesa de nossa língua e nossos direitos adquiridos através de nossas lutas”, reiterou.

 

Kedson Silva/Parintins Em Destaque

Fotos: ASPIN

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.