Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Educação do Amazonas avança quatro posições no IDEB e tem melhor nota desde o início da avaliação nacional

Essa é a melhor nota do Estado desde que o exame começou a ser realizado no Brasil.

Mesmo enfrentando a pandemia de Covid-19, a educação do Amazonas avançou quatro posições no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) e alcançou a melhor nota desde que o exame começou a ser realizado no Brasil. Divulgados nesta sexta-feira (16/09) pelo Ministério da Educação, os dados referem-se ao ano de 2021 e mostram que o sistema educacional do estado se tornou o 8º melhor do país, um crescimento na comparação com a avaliação anterior, feita em 2019.

O Ensino Médio do Amazonas é nota 3,6 no Ideb de 2021. O índice é o maior já obtido pela rede pública estadual de ensino e é referente aos trabalhos educacionais realizados pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto no período pandêmico.

A nota do Ideb é composta pelos dados de aprovação escolar, obtidos pelo Censo Escolar, e das médias do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). A série histórica de resultados – iniciada em 2007 – mostra que, atualmente, a educação básica do estado está em seu melhor desempenho. Em 2019, o Amazonas ocupava a 12ª posição.

Os resultados referentes a 2021 mostram que a rede ultrapassou as metas definidas para o Ideb do Ensino Fundamental Anos Iniciais e Finais, por exemplo, e se aproximou da meta do Ensino Médio definida pelo MEC, mesmo diante da pandemia. Especialistas educacionais previam que o desempenho dos estudantes poderia retroceder em mais de uma década devido à pandemia.

Nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, que abrange do 1º ao 5º ano, o Ideb subiu para 5,9, sendo 0,4 superior à nota estabelecida pelo MEC. A nota de 2019 era 5,8. Nos Ano Finais, do 6º ao 9º ano, o crescimento foi de 0,2, aumentando de 4,6 em 2019, para 4,8 nas provas de 2021.

No Ensino Médio, principal foco da rede estadual de ensino, a nota aumentou de 3,5 para 3,6, melhor resultado já alcançado. A secretária estadual de Educação e Desporto, Kuka Chaves, diz que o resultado mostra que a educação trabalhou com afinco, mesmo com a pandemia.

“O estado do Amazonas tem um dever de gratidão com os servidores da educação pelo trabalho desenvolvido nesses últimos dois anos, diante de tantas adversidades, tantos problemas. Hoje, recebemos os resultados e estamos felizes em poder compartilhar o êxito obtido. O Amazonas estava na 12ª posição do Ideb em 2019 e passamos para a 8ª posição. Estamos entre os 8 melhores do país e isso é um motivo de comemoração pela luta árdua, pelo trabalho diário de cada um. O Amazonas fez muito bonita”, destaca a secretária.

Como o Amazonas melhorou

Desde 2019, a Secretaria de Educação planejou e implementou uma série de ações que visaram minimizar os impactos causados na educação no período pandêmico. Houve a implementação de atividades voltadas para o período de aulas remotas com o projeto “Aula em Casa”, que ofertava aulas pelo Centro de Mídias de Educação do Amazonas (Cemeam) e transmitidas por diferentes plataformas digitais e pela TV aberta, por meio da parceria com a TV Encontro das Águas.

Além disso, o material de cada aula foi reproduzido de forma impressa e distribuído aos estudantes com dificuldades de acesso à internet ou TV, em especial àqueles moradores das comunidades mais distantes, garantindo a equidade do processo educativo.

Enquanto assistiam às aulas em casa, os estudantes recebiam alimentação por meio do “Merenda em Casa”, além do acompanhamento direcionado de professores, pedagogos e diretores escolares, com controle de frequência e participação dos estudantes nas aulas, por meio de formulários que geravam painéis gerenciais diários, semanais e mensais para controle da Secretaria de Educação.

A rede estadual de ensino do Amazonas também foi a primeira de todo o Brasil a voltar com as aulas em formato híbrido (semipresenciais e presenciais). Para isso, foi construído um plano de retorno, resultado da escuta ativa dos professores e demais profissionais de educação. Dentre as ações estabelecidas no plano, destacam-se: o acolhimento da equipe gestora, dos professores e estudantes, assim como dos demais profissionais da educação; a formação continuada sobre a repriorização curricular; o programa Busca Ativa; o projeto Contraturno Digital; o projeto Pronto para a Aula, que disponibilizou kit de material e fardamento escolar aos estudantes; a recuperação da aprendizagem; a implementação de protocolos de saúde, dentre outros.

Para diagnosticar o nível de aprendizagem e desempenho dos estudantes, foram implementados projetos como o “Hora de Avaliar” que, por meio da Avaliação de Verificação de Aprendizagem (Avam) e do Sistema de Avaliação do Desempenho Educacional do Amazonas (Sadeam), possibilitou traçar planos de recuperação da aprendizagem para cada etapa de ensino.

 

Fonte: Segundo a Segundo

Foto: Divulgação

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.