Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Emoção e surpresa na primeira noite do Boi Caprichoso

Confiante e com energia das arquibancadas, a primeira noite de apresentação do boi Caprichoso foi de alegria e de muitas surpresas que emocionaram a galera azul e branca na noite desta sexta-feira, 28 de junho. O Boi da Francesa e do Palmares, fechou a primeira noite de disputa na arena do Bumbódromo trazendo o tema “Mátria Brasilis: do Caos a Utopia”, como primeira parte do projeto “Um Canto de Esperança para Mátria Brasilis”.

A alegoria de abertura do Caprichoso, “Yêba, a Deusa Brasilis” foi do artista Lenilson Bentes trouxe a porta-estandarte Marcela Marialva.

Em seguida, a Lenda Amazônica “Mura-Pirahã: Três Preces de Esperança” (do artista Ferdinando Carivardo) levou a galera ao delírio, abrilhantado com a aparição e performance da cunhã-poranga Marciele Albuquerque.

Muita emoção com a participação do Pop da Selva Arlindo Junior. Em seguida, a cunhã e o pajé Neto Simões comandaram a batalha das tribos contra os portugueses.

A exaltação folclórica, alegoria “Festa de um Boi Brasileiro” do artista Glaucivan Silva, fez uma alusão ao Brasil Colonial de onde surgiu o Boi Caprichoso (tripa Alexandre Azevedo), Sinhazinha (Valentina Cid) seguido da vaqueirada e com a participação do amo do boi (Prince Caprichoso) .

O show azul e branco continuou com a figura típica regional “O Mateiro da Amazônia” do artista Alex Salvador, de onde surgiu a rainha do folclore Cleise Simas.

O Caprichoso encerrou a noite com o belíssimo Ritual “Yanomami, a cura da terra” do artista Jucelino Ribeiro que onde surgiu o pajé Neto Simões.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.