Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Fundação do Índio estabelece protocolo de segurança a saúde e alimentar a indígenas

A FEI desde o início de pandemia em março, já distribuiu mais de 25 mil cestas básicas, em 27 municípios, beneficiando cerca de 99 mil indígenas.

Em virtude do Estado de Calamidade Pública decretado em âmbito Federal e Estadual, por conta do avanço da Pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), implementado em caráter emergencial, a fim de socorrer e amparar as Comunidades Indígenas, a ação “AJUDA HUMANITÁRIA”, do Governo do Estado através da Fundação Estadual do índio (FEI) vem viabilizando a entregas de cestas básicas e materiais de higiene.

A execução dessa atividade emergencial, assim como em outros Órgãos da Administração Pública, foi implementada e coordenada pelos servidores e colaboradores da FEI, obedecendo as orientações de segurança sanitária, a fim de que a disseminação do vírus não se propagasse, evitando assim o contágio e a expansão nas Comunidades Indígenas do Amazonas.

Segundo o Presidente, “Foram adotadas todas as precauções e medidas necessárias para que as comunidades indígenas sejam atendida e que os ‘parentes’ não precisem sair das aldeias em busca de seu alimento na sede dos municípios”. Nesse sentido, todos os servidores da FEI, obedeceram um rígido critério de controle de saúde e sanitário, para que a missão desempenhada fosse cumprida com segurança, detalhou Munduruku.

Ainda segundo Xinanã, “É dever do poder público levar ajudar as pessoas que necessitam. Nós, enquanto Fundação, precisamos atender aqueles que estão nos locais mais distantes, pensando na saúde e no bem estar nutricional, principalmente de crianças e idosos. A orientação do governador Wilson Lima é que haja total empenho e esforço para que a população indígena não fique desassistida”, acrescentou Munduruku.

A FEI desde o início de pandemia em março, já distribuiu mais de 25 mil cestas básicas, em 27 municípios, beneficiando cerca de 99 mil indígenas. Até o final de junho outras regiões ainda deverão ser atendidas com ajuda humanitária do governo estadual.

“A assistencialidade prestada pela FEI, além de ter o apoio do Governo do Estado, possui a chancela da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), Ministério Público Estadual (MPE), Ministério Público Federal (MPF), Organização Mundial de Saúde (OMS) e Etc., e enquanto persistir a necessidade devido ao COVID-19, a FEI continuará sua missão”, finalizou o Presidente.

Sobre a FEI – A Fundação Estadual do Índio (FEI), criada pelo Decreto nº 36.653/2016, Instituição vinculada à Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (SEJUSC), é um órgão da administração indireta do Poder Executivo, que tem como finalidade institucional a implementação da política de Etnodesenvolvimento, em parceria com outras instituições dos governos Federal, Estadual e Municipal, com as comunidades, organizações indígenas e entidades não-governamentais, com atividades voltadas ao desenvolvimento sustentável e à preservação de valores culturais e históricos.

Fotos: Divulgação/FEI

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.