Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Hospital de Barreirinha zera sala de pacientes com Covid-19

Toda a estrutura administrativa municipal atua há mais de 90 dias, com equipes em barreiras sanitárias fluviais nas divisas com municípios vizinhos. 

A sala rosa do Hospital Coriolano Lindoso Cidade, em Barreirinha (distante a 331 km de Manaus), registrou na terça-feira (30/06), o esvaziamento total da ala clínica destinada ao tratamento pacientes internados com complicações respiratórias geradas pela Covid-19. No Baixo Amazonas, em mais de 60 dias do enfrentamento para conter o avanço do coronavírus, o município é o primeiro a zerar a ocupação dos leitos.

Dentro do planejamento executado pela Prefeitura de Barreirinha, os investimentos foram direcionados para que o mínimo de vidas fossem acometidas. Desde a chegada do vírus ao município, a gestão municipal comprou medicamentos, Equipamentos de Proteção Individual (EPI), ventiladores mecânicos e cápsulas de Ventilação Não Invasivas (VNI) e demais insumos. Além disso, toda a estrutura administrativa municipal atua há mais de 90 dias, com equipes em barreiras sanitárias fluviais nas divisas com municípios vizinhos. 

O prefeito Glenio Seixas, que parabenizou as conquistas da administração municipal, junto com a Secretaria de Saúde, Vigilância em Saúde e a direção do hospital, tem dado todo o suporte para o êxito do combate à Covid-19. “Hoje, a saúde pública do município de Barreirinha está preparada para qualquer desafio. Temos equipamentos, a matéria prima e profissionais que trabalham com amor e carinho. Se não fosse isso, nós não teríamos esse resultado positivo”, comentou.

Segundo a diretora da unidade de saúde, Daniela Marinho, o número maior de internações no hospital por infecção do coronavírus foi 12 pacientes. A gestora afirma que houve a expansão dentro Hospital Coriolano Lindoso Cidade, com a disponibilidade de uma ala a mais dedicada ao tratamento de Covid-19, porém os números diminuíram e alcançaram o resultado esperado.

“A maioria dos pacientes que deu entrada na sala rosa voltou para sua casa recuperado. Agradeço a administração por ter dado apoio a equipe durante todo esse tempo. Sabemos que ainda não é o fim da pandemia, mas continuamos preparados para receber pacientes”, disse a diretora.

Para o médico Gilney Soares, é uma satisfação da equipe da unidade chegar ao resultado tão esperado por todos. “Particularmente, é uma satisfação da nossa equipe de saúde pelo trabalho desenvolvido, desde a área médica, até os demais componentes, fisioterapia, enfermagem, serviços gerais, enfim. A gente tem o apoio da gestão, do prefeito Glenio Seixas, do secretário de saúde Péricles Vieira, da direção do hospital e estamos fazendo nossa parte para que o município tenha a taxa de letalidade praticamente zerada ou, então, muito baixa”, ressaltou.

Desde o primeiro caso no município, no dia 1° de maio, a Prefeitura de Barreirinha deu subsídio para que os pacientes destinados a sala rosa fossem tratados com eficácia e tivessem a saúde recuperada. Foram adquiridos respiradores (bipap), cápsulas não invasivas, medicamentos específicos no tratamento da doença, contratação de profissionais especializados e demais insumos, além da estruturação do hospital, com a montagem de 21 leitos.

Decom BAE
Fotos: Clemente Valente

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.