Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Márcia Baranda lamenta o fechamento do porto de Parintins há mais de um ano e pediu melhorias urgentes para os portos da Rampa do Mercado e Caçapava

De acordo com a vereadora são seis meses de vazante dos rios e seis meses de cheia.

“Parintins a cidade do turismo não tem Porto”: Nesse sentido a vereadora Márcia Baranda (MDB), lamentou o fechamento do porto principal da cidade de Parintins há um ano e dois meses e a falta de estrutura dos outros portos que não atendem a demanda da população.

Ela pediu em requerimento na sessão da Câmara Municipal, que a Prefeitura de Parintins, por meio da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos providencie melhorias no Porto da Caçapava e Porto da Rampa do Mercado Municipal em caráter de urgência.

De acordo com a vereadora são seis meses de vazante dos rios e seis meses de cheia. No período de seca dos rios o Porto da Francesa fica impossibilitado de atracar embarcações de comunidades e municípios vizinhos.

“Os portos que vem funcionando para embarque e desembarque de passageiros e mercadorias são o Porto da Caçapava e o Porto da Rampa do Mercado Municipal. Isso vem nos preocupando bastante por que nenhum dos dois tem estrutura adequada”, ressaltou.

Marcia enfatizou que as rampas e calçadas encontram-se quebradas e com buracos, onde as pessoas precisam improvisar escadas para conseguir ter acesso as embarcações.

“Melhorias necessitam ser feitas para evitar que ocorram acidentes. Essas melhorias devem ser feitas com urgência”, concluiu.

Em discurso Baranda, deu ênfase ao Dia da Democracia, neste dia 25 de outubro. “O poder emana do povo e nós representamos o povo, trabalhamos para dar melhor qualidade de vida ao povo que nos colocou aqui”.

Parabenizou Manaus pelos 352 anos, lugar que acolheu suas filhas em busca de conhecimento.

A festa de Aniversário de 108 anos do Boi Caprichoso, no dia 20 de outubro ganhou destaque da vereadora. Ela ressaltou que boi é sentimento, paixão, expressão da cultura popular que movimenta o turismo a economia do município. Com pandemia veio a certeza da importância do Festival para Parintins.

“Eu tenho uma história de vida no Caprichoso, como diz a toada, fui de tudo um pouco até chegar a presidente. O destaque não só pelo Festival, mas por Parintins, porque sei da importância dessa festa para quem trabalha e ganha dinheiro dentro do boi”, declarou.

A vereadora registrou sua participação nas Oficinas do Grupo Fraternidade e Direito, realizado no sábado (23) pelo Tribunal de Justiça do Amazonas e a Rede Internacional de Direito e Comunhão dos Focolare de Parintins. “Defendemos os direitos das crianças e adolescentes que são fundamentais. As oficinas foram produtivas, concluiu.

 

Texto: Assessoria

Foto: Simone Brandão

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.