Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Movimentos Populares realizam Círculo Sagrado de Saúde

O encontro aconteceu na tarde desta sexta-feira, 23 de julho, no Cóio das Utopias, no Bairro Tonzinho Saunier.

Ativistas sociais de movimentos populares participaram de mais um Círculo Sagrado de Saúde, pela Teia de Educação Ambiental e Interação em Agroflorestais. O encontro aconteceu na tarde desta sexta-feira, 23 de julho, no Cóio das Utopias, no Bairro Tonzinho Saunier.

A força da Lua Cheia sobre os Cuidados Naturais de Saúde foi o tema gerador do Círculo. Entre práticas naturais de Saúde e Saudações à Lua Cheia, as mulheres dialogaram sobre desenvolvimento espiritual, mental e emocional. Para elas, a vida precisa da Lua Cheia, Plena de Luz, de Energia e Sabedoria, para que nossos Círculos Sagrados de Saúde despertem em nós uma nova consciência – humana e solidária em prol da promoção da saúde e da qualidade de vida.

Os Círculos Sagrados de Saúde são caminhos para promover o acolhimento de conhecimentos técnicos, de vivências e de saberes popular/tradicionais (benzimentos, banhos, chás, puxações…) até então silenciados pelo sistema. É uma tentativa de contribuir com o fortalecimento do Sistema Único de Saúde em Parintins. Os Círculos caracterizam-se em estratégias de Educação Popular, de promoção de relações fraternais entre profissionais da saúde e agentes populares de cuidados, para um possível despertar participativo da comunidade sobre a qualidade de vida de toda a população.

Os Círculos acontecem uma vez por mês a cada Lua Cheia: oportunidade de se resgatar memórias matrifocais, suas relações com a Teia Cósmica, e seus cuidados com todas as formas de vida que se abrigam no seio da Mãe Terra.

Alimentação – Comida – Saúde – Doença – Remédio – Responsabilidade pessoal com a saúde e a teoria de Hipócrates: “Que teu alimento seja teu remédio…” foram palavras e reflexões para o despertar da autoconsciência.

Um “Banho de Força”, preparado com ervas, marcou o encerramento do circulo em saudação à Lua Cheia. O evento é mensal e tem a coordenação da TEIA, Articulação Parintins Cidadã, Articulação Nacional de Movimentos e Práticas de Educação Popular em Saúde, Marcha Mundial das Mulheres e Coletivo Mulheres de Fibra da Amazônia, Colima.

 

Foto: Divulgação

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.