Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Pais denunciam vendas de vagas em matrículas da rede estadual de Parintins

Ao preço de R$ 300. Esse é o valor que está sendo cobrado aos pais que desejam uma vaga para seus filhos no 1° ano do Ciclo estudarem no Colégio Nossa Senhora do Carmo e no Colégio Batista, ambas localizadas no centro de Parintins. A denúncia chegou ao conhecimento da coordenadora regional da Seduc, Odinéa Garcia que alerta e orienta aos pais que não precisam pagar para conseguirem uma vaga na rede estadual e que as vagas estarão disponíveis para todos no sistema no período de 16 a 20 de janeiro.

“Fico muito triste, tem muitas pessoas se aproveitando dessa abertura do sistema para vender essa vaga. Peço aos pais que não façam isso, não precisam gastar dinheiro. Sabemos que a procura é muito grande no Carmo e no Batista, mas também temos as escolas: Ryota Oyama, Pe. Jorge Frezzinne, Waldemar Pedrosa, Araújo Filho e Gentil Belém, todas com ensino de excelente qualidade. Então não precisa esse desespero de ficar comprando vaga e isso muito me entristece”, ressaltou a coordenadora da Seduc.

Odinéa acrescenta aos pais que democraticamente não conseguirem vaga através do sistema que após a matrícula pode procurar a Seduc que seu filho será encaminhado para alguma escola. “Mais uma vez repito, não precisa esse desespero, ou pagar R$ 300 por uma vaga. O reordenamento que fizemos nos dias 03 e 04 de janeiro já inibe um pouco essa venda de vaga, porque a maioria dos nossos alunos já estão pré-matriculados”, informa.

Reordenamento de Matrícula

Garcia comenta que em reunião no dia 03 de janeiro junto a professores e gestores decidimos realizar o Reordenamento das Matrículas para o ano letivo de 2019, para facilitar a vida dos pais, explicando que os alunos que estavam em escolas que tem até o 5° ano e 9° ano e que precisam de vagas para outras escolas já estão pré-matriculados. “Esse ano existe essa abertura pra gente fazer esse ordenamento. Os nossos alunos que encerram nas escolas onde só temos até o 5° ano ou 9° ano, foi feito uma reunião com os pais e apontamos a eles as escolas com vagas disponiveis e para onde eles (alunos) seriam encaminhados. Então, os pais que aceitaram, estamos fazendo esse ordenamento (pré-matrícula) desses alunos para onde os pais pediram”, explicou.

Dificuldade

Ela reitera o único problema enfrentado é com relação a maioria dos pais que querem vagas para o Carmo e Batista, mas é difícil, porque os alunos desses anos (5° e 9°) seguem uma sequência dentro das próprias escolas. “Pedimos a compreensão dos pais nesse sentido. Para essas escolas no dia da matrícula disponiveis no sistema, só teremos vagas para o 1° ano do Ciclo”, finalizou Odinéa Garcia.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.