Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Parintins atende mais de 4.400 pacientes de outros municípios e sobrecarga preocupa

A cidade de Parintins atendeu exatamente de 4.447 pacientes oriundos de outros municípios do Baixo Amazonas e até do Estado do Pará em menos de dois anos (2017 e 2018). Os números são da Prefeitura de Parintins e Secretaria Municipal de Saúde quem levam em consideração os atendimentos de emergência e internação dos hospitais Jofre Cohen e Padre Colombo. Não constam nestes dados a quantidade de atendimentos ambulatoriais nas unidades básicas, o que levaria a um patamar superior a 5 mil atendimentos.

No Hospital Padre Colombo, foram 1.320 entradas em 2017 e 1.267 em 2018, onde a maior demanda é voltada a urologia, pediatria, obstetrícia, neonatologia, traumatologia e ortopedia. No Jofre Cohen foram 780 atendimentos em 2017 e em 2018 o número saltou para 1.090, em sua maioria direcionados a obstetrícia, pediatria e cirurgias gerais.

Ranking

A cidade de Barreirinha é a que mais mandou cidadãos para serem acolhidos no sistema de saúde de Parintins no total de 1.873 pacientes. Em segundo vem Nhamundá que destinou 733 pacientes e logo atrás vem Juriti-Pará com 422 pacientes. Também aparecem Faro, Urucará, Terra Santa,Boa Vista do Ramos, Maués, Presidente Figueiredo entre muitos outros.

Parintins tem realizado pesados investimentos na contratação de médicos especialistas, equipamentos para os hospitais, medicamentos, realização de exames, mas tem sofrido com esse quadro. A ampliação acentuada da clientela externa nos últimos anos preocupa por conta da sobrecarga que lota as emergências e causa demora no atendimento dos parintinenses. Vale ressaltar que todos os procedimentos são custeados pela Prefeitura de Parintins e até o momento não existe a contrapartida de outros municípios.

O prefeito Bi Garcia, durante a inauguração da Escola Santa Luzia do Macurani afirmou que é injusto o peso que Parintins carrega nas costas por conta da falta de investimentos na saúde por parte de outros municípios do Amazonas e Oeste do Pará. “Esta conta está muito pesada e nós precisamos urgentemente tomar uma posição para que a gente possa proteger a população parintinense e cuidar cada vez melhor do nosso povo”, afirmou.

Já o secretário de saúde Clerton Rodrigues disse que o projeto de Regionalização da Saúde está há dez anos no papel e ainda não se concretizou. “Migra todo mundo para nosso município. Nossa estrutura é para 140 mil pessoas e estamos atendendo cerca de 300 mil que corresponde aos municípios vizinhos”, declarou. “É importante fazer este esclarecimento para que a população perceba a sobrecarga que hoje é visível em nossos hospitais”, completou.

Márcio Costa/Secom Parintins

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.