Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Polo Industrial de Manaus garante 250 cestas básicas para FEI

Para o diretor presidente da FEI Edivaldo Munduruku, a mobilização do setor privado deverá somar no apoio humanitário que a FEI já executa junto aos povos indígenas.

A Fundação Estadual do Índio (FEI) recebeu na manhã desta quarta-feira (10) da ‘Ação Social Integrada do Polo Industrial de Manaus’, doações de 250 cestas básicas, pouco mais de quatro toneladas de alimentos que deverão minimizar a situação de algumas famílias indígenas, que estão em isolamento social causado pelo novo Coronavírus em Manaus e no interior.

Para o diretor presidente da FEI Edivaldo Munduruku, a mobilização do setor privado deverá somar no apoio humanitário que a FEI já executa junto aos povos indígenas. “A FEI há dois meses atende diversas etnias nas calhas de rio do interior e na capital. Com a chegada do apoio da Ação Social Integrada poderemos ajudar mais pessoas. Dessa forma agradecemos quem já ajudou e pedimos a quem puder ajudar, que ajude! Toda ajuda será bem vinda”, frisou Munduruku.

“A Ação Social Integrada do Polo Industrial, tem como principal intuito minimizar os impactos causados e que vem assolando todas as comunidades, principalmente as indígenas que são as mais vulneráveis em relação as necessidades básicas durante esse período de pandemia. Desse modo temos a oportunidade de beneficiar muitas pessoas através da FEI, é nosso compromisso apoiar causas como estas para que as pessoas possam enfrentar os impactos da pandemia do Covid-19”. Comentou Hamzah Nasser, coordenador de assistência social do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam).

A iniciativa pela Ação Social Integrada do Polo Industrial de Manaus é das empresas e sindicatos do setor no Estado, coordenados Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Centro da Indústria do Estado do Amazonas (CIEAM), Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros) e Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). Desde o início do projeto em março, já foram entregues mais de 100 toneladas de alimentos não perecíveis e outras distribuições ainda devem ser realizadas.

Foto: Denison Alves

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.