Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Requerimento e Indicação ao Poder Executivo são encaminhadas pelo Presidente da Câmara Municipal

As demandas expostas durante a 4ª Sessão Itinerante da Câmara Municipal de Parintins realizada na Quadra Poliesportiva e Cultural Plagino Gimaque da comunidade Santo Antônio do Tracajá, no dia 18 de outubro, foram compiladas em Requerimento e Indicação ao Poder Executivo e órgãos competentes pela Mesa Diretora da Casa, na pessoa do Presidente, vereador Telo Pinto (PSDB).

Os documentos foram apresentados e aprovados por unanimidade no plenário na sessão ordinária desta terça-feira (29/10). O parlamentar concedeu a assinatura conjunta aos colegas de Parlamento que estiveram presentes no evento.

Outra Indicação à Prefeitura refere-se ao asfaltamento das ruas Carvalho Leal, Júlio Belém e São Benedito, com urgência. A solicitação é em resposta ao pedido dos moradores das referidas localidades. Eles alegam a impossibilidade de tráfego, visto que o estado das vias é preocupante, pois estão quase intransitáveis devido a inúmeros buracos.

Entre os assuntos pautados na tribuna, esteve o trabalho realizado pela equipe da UBS fluvial Lígia Loyola, o qual foi enaltecido pelo parlamentar. Em duas semanas de atividade, mais de 900 pessoas nas comunidades de várzea do município de Parintins já foram atendidas.

Outro tema abordado foi o fato de que o ex-prefeito Alexandre da Carbrás teve pedido de revogação de uma condenação negado pelo Supremo Tribunal Federal. Quanto a isto, houve um questionamento por parte do Ministério Público sobre as contas de 2015 do referido prefeito, que ainda não tramitou na Câmara.

“Aqui aproveito a oportunidade e é até mesmo o questionamento do Ministério Público e estou encaminhando à conselheira presidente do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas, sra. Yara Amazônia Lins Rodrigues dos Santos, pedindo informações acerca das contas de 2015, pois nesta Casa já tramitou as contas de 2013 e de 2014. Ambas foram rejeitadas por unanimidade nesta Casa 2015 e as contas de 2015 não chegou do Tribunal de Contas às nossas mãos e a de 2016 nem no tribunal foi apresentada, muito menos à Câmara de Parintins”, informou.

“Nós temos que estar bastante atentos a esses movimentos, já houve um desrespeito com essa Casa Legislativa, na eleição passada, quando se permitiu que esse cidadão fosse candidato a deputado estadual, mesmo com contas rejeitadas nessa Câmara. Nós vamos cobrar do TJ e também do Tribunal Superior Eleitoral, pois não podemos permitir que tais situações venham a denegrir até mesmo a imagem desse Poder”, finalizou.

Texto: Clely Ferreira – Assessoria de Imprensa da Câmara / Foto: Simone Brandão

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.