Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Saberes populares de cura são resgatados pela escritora parintinense Fátima Guedes em livro

Fátima Guedes enaltece que sua vida e sua prática têm como principal referência o educador brasileiro Paulo Freire, referência mundial na educação popular.

Lançado em Parintins e na Capital (Manaus) o livro “Vestígios de Curandage”, quarta obra da escritora parintinense Fátima Guedes, faz o resgate da ancestralidade, histórias e memórias das pessoas que exerceram ou exercem atividades de cura baseadas no conhecimento popular na região de Parintins (AM), a 367 km de Manaus, onde vive a educadora e escritora, a partir das práticas popular/tradicionais de saúde coletiva.

Fátima Guedes enaltece que sua vida e sua prática têm como principal referência o educador brasileiro Paulo Freire, referência mundial na educação popular. Ela desbrava silêncios colonizantes, academicistas e, ao mesmo tempo, desafia-se partejar vestígios de nossa curandage caboca – essência cultural dos nativos amazônidas. “Sabedoria e conhecimento divergem em natureza semântica, porém são estradas de mão dupla. A eficácia terapêutica da sabedoria popular/tradicional desafia tempo, espaço e cientificismo. Resgatá-la é a ordem. Preservá-la é obrigação dos construtores do Bem Viver”, afirma a escritora.

Com edição independente, o livro que contou com apoio de amigos, editada com o selo A Ilha, foi lançado na Ilha Tupinambarana no dia do seu aniversário (21 de junho), ocorrido na Feira do Produtor Rural, na Praça dos Bois e no dia 22, em manhã de autógrafos na Estação da Cultura, que a Secretaria de Estado da Cultura promoveu no Estádio Tupy Cantanhede.

Em Manaus, a obra foi lançada ontem (25) em Manaus, no Projeto Jaraqui, no coreto em frente ao Café do Pina, na Praça da Polícia. Neste domingo, 26, houve novo lançamento, dessa vez, na barraca da livraria-sebo O Alienista, na Feira de Artesanato e Gastronomia da avenida Eduardo Ribeiro.

“Vestígios de Curandage”

Segundo a autora, a Obra é para ela, “a coletânea dos Vestígios, registrados a partir de 2008 e exigiu perseverança, amorosidade e crença em possíveis acolhimentos de leitores sensíveis à causa, considerando-se que a historicidade da maioria de nossos curadores mantém-se anônima: sobrevive em tímidas e acanhadas lembranças; vagueiam nas memórias de familiares, de amigos, sem que muitos deles tenham a real percepção da importância do valoroso acervo na construção de modos de vida humanamente justos e solidários”.

A autora nasceu em Parintins, na comunidade rural Santa Maria – Vila Amazônia, graduou-se em letras pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), é especialista em Estudos Latino-Americanos, pela Escola Nacional Florestan Fernandes, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, MST, e há décadas mantém forte atuação como educadora, pesquisadora e articuladora de movimentos populares, especialmente ligados à questão da mulher e da produção agroflorestal.

O livro Vestígios de Curandage custa R$ 30,00 e está à venda, em Manaus, na livraria-sebo O Alienista, do livreiro e editor Celestino Neto, que também será o distribuidor em Manaus.
Em Parintins, as vendas são feitas na Livraria Nossa Senhora do Carmo e na loja Cantão.

MAIS INFORMAÇÕES
Floriano Lins (Editor): (92) 99219-9594
Celestino Neto (distribuição/venda): (92) 99185-6573
Osmir Medeiros (A Ilha Editorial): (92) 98215-9894

Texto: Kedson Silva
Foto: Divulgação

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.