Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

SSP envia Polícia Cívil para investigar noite de homicídios e vandalismo em Barreirinha

De acordo com o delegado, a vinda da equipe da PC ao Municipio é para dar prosseguimento as investigações quanto da participação de vândalos na participação do quebra-quebra e incêndio ao prédio do 42° DIP de Barreirinha.

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas – SSP/AM, enviou uma equipe da Polícia Civil (PC), comandada pelo delegado Adilson Cunha, para o município de Barreirinha, os profissionais irão acompanhar as investigações sobre os homicídios que ocorreram na cidade no último domingo (20).

Na ocasião, a menina Cibele Amazonas da Silva, de 1 ano e 5 meses, foi estuprada e morta na zona rural do município, devido o crime bárbaro manifestantes foram até a Delegacia da cidade para declarar total repúdio pelo ato. Dois manifestantes que estavam próximo ao local foram mortos em decorrência dos acontecimentos.

Além das pessoas que foram realizar um ato pacífico, um grupo de vândalos destruiu a delegacia de Polícia e também do Primeiro Grupamento da Polícia Militar do Municipio.

De acordo com o delegado, a vinda da equipe da PC ao Municipio é para dar prosseguimento as investigações quanto da participação de vândalos na participação do quebra-quebra e incêndio ao prédio do 42° DIP de Barreirinha , “a nossa vinda aqui na cidade é para verificar in loco o ocorrido e já avisando que os culpados pelo vandalismo na delegacia vão ser punidos”, avisou.

Cunha disse que essa é a resposta da Secretaria de Segurança Pública do Estado SSP/AM e da Secretaria do Interior, “o que foi encontrado aqui é um clima desolador, pois eu lembro que eu trabalhei aqui e tinha apenas uma viatura, uma Ecosport e era difícil e agora a SSP/AM, envia uma Amarok e aí é destruída, a população fica sem os serviços, hoje por exemplo, o atendimento de registro de Boletim de ocorrência (BO) e os demais não estão sendo feitos, a delegacia está destruída e vamos começar do zero”, frisou Cunha.

Texto e Foto: José de Oliveira

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.