Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Tião Teixeira repudia interrupção do programa Salta-Z causada por desligamento de energia

O problema foi relatado pelo presidente da Câmara Municipal de Parintins, em Exercício, Tião Teixeira (DEM), em pronunciamento na sessão na segunda-feira (21).

Onze comunidades rurais da área de várzea de Parintins enfrentam racionamento de água tratada do rio Amazonas, devido ao corte da ligação elétrica da bomba de captação da Solução Alternativa Coletiva Simplificada de Tratamento de Água para Consumo Humano (Salta-Z). O problema foi relatado pelo presidente da Câmara Municipal de Parintins, em Exercício, Tião Teixeira (DEM), em pronunciamento na sessão na segunda-feira (21). Salta-Z é uma tecnologia criada pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para levar água potável às comunidades ribeirinhas.

O parlamentar lamentou a falta de aviso prévio por parte da Amazonas Energia sobre o corte das ligações elétricas de mais de 90% das unidades em funcionamento na área de várzea de Parintins. Tião Teixeira listou que as comunidades afetadas são: Menino Deus do Itaboraí do Meio, Menino Deus do Paraná de Parintins, São Sebastião da Brasília, Paraná do Espírito Santo do Meio, Paraná do Espírito Santo de Cima, São Sebastião do Boto, Vila Bentes, Costa da Águia, Borralho, Saracura e Limão do Meio.

O vereador ressaltou que o tratamento de água do rio Amazonas é realidade no município, por meio de convênio da Prefeitura de Parintins com a Funasa, via trabalho executado pela Defesa Civil. Tião Teixeira argumentou que um reservatório do sistema Salta-Z, com capacidade para cinco mil litros, leva até seis horas para ser abastecido totalmente, com o uso alternativo de uma bomba d’água de baixa potência. De acordo com o parlamentar, quando o sistema tem ligação normal de energia, a caixa é enchida em 36 minutos.

Texto: Gerlean Brasil/CMP

Foto: Pedro Coelho

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.