Parintins em Destaque
O Jornal Popular da Ilha

Vereador Babá Tupinambá mantém luta junto a Amazonas Energia para regularização e eletrificação do bairro Lady Laura

Hoje, o vereador também conversou com o novo secretário da SEMOSP, Albano Albuquerque, que comunicou para a primeira quinzena do mês de abril, a data prevista para reiniciar a Operação Tapa Buraco e o recapeamento das vias públicas.

Nesta quinta-feira, 25 de março, o vereador Babá Tupinambá (PDT) voltou a conversar com o coordenador regional, Paulo Francineto e o supervisor geral, da empresa Amazonas Energia, em Parintins, Gabriel Brito, objetivando buscar informações sobre o problema da regularização da energia elétrica do bairro Lady Laura. Segundo o vereador, os responsáveis da empresa no município, informaram que os trabalhos de cadastramento das 3 (três) ruas para a regularização e eletrificação do bairro está em fase de conclusão.

Babá Tupinambá agradece a toda equipe responsável pelo bom desempenho da empresa Amazonas Energia, em nome do presidente Orcines Oliveira, do diretor técnico do interior e vice-presidente, Radyr Oliveira, além do supervisor geral, Gabriel Brito e do coordenador regional, Paulo Francineto. “Mesmo diante da dificuldade econômica e da pandemia, buscamos continuar com os projetos de rede da empresa para atender as necessidades da população parintinense, tendo uma nova visão empresarial”, afirmou o coordenador regional da empresa Amazonas Energia.

Operação Tapa Buraco

Hoje, o parlamentar também conversou com o novo secretário da SEMOSP, Albano Albuquerque, que apresentou um levantamento pessoal das necessidades de cada rua e o comunicado para a primeira quinzena do mês de abril, a data prevista para reiniciar a Operação Tapa Buraco e o recapeamento das vias públicas.

Setor de Identificação

Cumprindo agenda parlamentar, o vereador também reuniu com o coordenador do Setor de Identificação no município, Alcides Aquino, que por meio do projeto “Identificação Itinerante”, fornece atendimento às pessoas com deficiências motoras, pessoas diagnosticadas com TEA, TDAH e entre outras situações que impedem a pessoa de buscar atendimento até ao PAC.

Assessoria
Foto: Glen Dinelly

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.